Todas histórias aqui escritas circulam pela internet, normalmente por correio eletrônico, e que aparecem aqui e ali, com alguns detalhes alterados, de tal forma que não é possível determinar se algumas são autênticas ou não. O certo é que, verdadeiras ou não, todas elas emocionam, edificam e, principalmente, deixam uma lição que pode ser de grande ajuda, especialmente em momentos críticos.

13 de setembro de 2012

O Porco e o Cavalo



Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo.


Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário:

- "Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo". No fundo da estrebaria o porco a tudo escutara.

No dia seguinte deram o medicamento recomendado pelo veterinário e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse:

- "Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado!"

No segundo dia, a história se repetiu, deram o medicamento e foram embora. O porco novamente se aproximou e disse:

- "Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer! Vamos lá, eu te ajudo a levantar... Upa!"

No terceiro dia deram o medicamento e não vendo melhoras o veterinário disse:

- "Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos".

Quando foram embora, o porco solidário como sempre disse:

- "Cara, é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! Ótimo, vamos um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai... Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa! Você venceu Campeão!"

Então, de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou:

- "Milagre! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa... vamos matar o porco!"

Isso acontece com freqüência no ambiente de trabalho. Nem sempre alguém percebe quem é o funcionário que tem o mérito pelo sucesso. Saber viver sem ser reconhecido é uma arte, afinal quantas vezes fazemos o papel do porco amigo ou quantos já nos levantaram e nem o sabor da gratidão puderam dispor?
----------------------------------------

Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se: amadores construíram a arca de noé e profissionais, o Titanic. Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso!


14 comentários:

lua singular disse...

Olá! Virge...
Então eu sempre vivi no chiqueiro rsrs.
O maná só aiu do céu uma única vez...
Beijos
Lua Singular

Edum@nes disse...

O porco e o cavalo
Parecem muito amigos
Os dois no estábulo
De tempestades protegidos!

Cada um tem sua raça
Um come ervas, outro bolotas
Também têm sua graça
Nenhum delas calças botas!

Boa quinta-feira para você.
um bjo
Eduardo.

Edum@nes disse...

Corrijo: NENHUM DELES CALÇA BOTAS!

Dulce disse...

Gostei do conto! Linda lição.
Obrigada!

Alexandra Abarca disse...

Pues sí que enseñanza nos deja tan grande, gracias por compartirla y gracias por tus lindas palabras.

Ale
Costa Rica

silvo disse...

Magníficpo relato que mueve a reflexión, saludos

Maria da Graça Reis disse...

Um bela reflexão.
um abraço

Χρυσούλα disse...

Πολύ διδακτική η ιστορία σου!...
Καλή σου μέρα!

Por Amor disse...

Minha Mari@ ...esta é uma cruel realidade da vida ...A palavra valor está tão dentro de cada um de nós e mal percebemos que o sucesso de nada vale sem o verdadeiro valor...saibamos pois entender que o segundo é fruto do primeiro ...o segundo todos vêem ...o primeiro raramente é visto !!! Pois é PILAR !!! É Intangível!!!
Parabéns pelo texto . Deixo -te meu carinho e beijo grande Pedro Pugliese

Ismael Pérez de Pedro disse...

magnífico relato y maravilloso blog, saludos

isabel disse...

Gostei muito da historia porque tem o seu quê de verdade

Unknown disse...

Olá amiga, estive meio ausente, problemas com o computador rs... mas já resolvido.

Adorei a postagem, muito linda!
Beijos no ♥

Anônimo disse...

Foi a primeira vez que li esse conto.

Muito instrutivo mesmo!


Belo blog como também seu conteúdo.

abração!

EXPEDITO GONÇALVES DIAS disse...

Muito legal a estória. É bem assim mesmo no ambiente de trabalho...
Abraços e Boas Festas!